10 lugares no mundo para jantar ao ar livre

Farm to table, expressão que traduzida livremente significa “da fazenda para a mesa”, tornou-se a experiência do momento. Até pouco tempo, o termo realmente não fazia muito sentido, uma vez que nem todos os alimentos são de fato produzidos em uma fazenda e terminam na mesa do consumidor, mesmo que essa fazenda seja de uma gigante corporativa e a comida seja processada ao longo do caminho.


No entanto, há muitos chefs aproveitando ao máximo os ingredientes sazonais dos agricultores locais, com o mínimo de intervenção. É uma ótima maneira de cozinhar e de comer, e todos que lidam com a cozinha que estão nesse caminho, cultivando relacionamentos com produtores próximos, devem ser louvados. Porém, isso já não é algo tão emocionante. Neste momento, a principal tendência nessa é jantar ao ar livre nos jardins e vinhedos que produzem seus próprios ingredientes. E este sim é o farm to table de verdade.

Veja, na galeria de fotos abaixo, 10 oportunidades de conhecer o real significado do conceito que já é tendência em todo o mundo:


1. Outstanding in the Field’s, em vários lugares do mundo

A Outstanding in the Field é a empresa que deu origem ao conceito de jantar em uma fazenda como uma experiência de luxo. Desde 1999, o artista Jim Denevan, junto a colegas e organizadores, tem como objetivo criar restaurantes pop-up nos locais de origem de seus ingredientes, onde os hóspedes compartilham uma refeição comunitária em uma única mesa longa e ouvem e celebram a história dos agricultores. A “caravana culinária” já promoveu jantares em jardins urbanos, grandes ranchos e olivais em todos os 50 estados dos Estados Unidos e em 15 países ao redor do mundo, com a ajuda de alguns dos chefs mais prestigiados da cena gastronômica global. Os próximos jantares serão realizados no sul e no sudoeste norte-americanos, nas Bermudas e no sul da Califórnia.


2. Food Circle na Sublime Comporta, Portugal

Para uma experiência de jantar mais intimista e envolvente, o hotel reúne 12 hóspedes – uma mistura de visitantes internacionais e cidadãos portugueses – a cada verão e início de outono em torno de um balcão, em um pavilhão ao ar livre no jardim orgânico de 1.500 metros quadrados da propriedade. O chef Tiago Santos e seus assistentes criam um menu degustação diferente todos os dias, com base em algumas das 300 variedades de vegetais e ervas do jardim que estão disponíveis na época, bem como peixes pescado de forma sustentável e carnes proveniente de gados alimentados com pasto de fornecedores locais de confiança. Apenas métodos culinários ancestrais são usados, onde o fogo desempenha um papel importante.


3. Jantar no jardim do chef em Rosewood Castiglion del Bosco, Itália

Este resort da Toscana, que se assemelha a uma vila medieval mais do que a um hotel tradicional, também oferece jantares intimistas durante o mês de agosto, com base em vegetais sazonais da horta orgânica do chef, além de pratos regionais tradicionais.


4. Viceroy Snowmass, Colorado

No início deste verão norte-americano, este resort nas montanhas organizou um jantar farm to table no Sustainable Settings, uma fazenda em Carbondale, perto do Roaring Fork Valley, em Snowmass. Dada a ênfase do resort no ciclismo durante a estação mais quente do ano, os hóspedes foram até o local guiados por um antigo ciclista do Tour de France. Foi uma experiência única, que pode ser repetida mediante pedidos até o final do verão.


5. Montage Laguna Beach, Califórnia

O Studio, restaurante do resort que ganhou cinco estrelas da FORBES, também é o local de algumas refeições fantásticas ao ar livre. Os encontros são realizados no jardim de 100 metros quadrados do restaurante, que atualmente cultiva pepinos, tomates-cereja, limão, acelga, pimentão shishito, laranjas valencianas e quincas, figos, alcachofras e flores comestíveis. O que quer que esteja na temporada, aparece com destaque no menu gourmet degustação vegetariano (que é oferecido juntamente com um menu onívoro mais tradicional). Tudo isso sem falar na vista de tirar o fôlego para o Pacífico.


6. As videiras de Mendoza Resort & Spa, Argentina

O chef estrelado Francis Mallmann está por trás do restaurante Siete Fuegos (uma referência ao método de cozimento), portanto, nenhuma das refeições decepciona. Apesar do salão exuberante, a experiência mais memorável é o jantar privado nas vinhas. Depois de provar lanches (charcuteria e queijos locais) e empanadas, os hóspedes desfrutam de uma refeição de quatro pratos preparada por um dos representantes de Mallmann, com ingredientes dos robustos jardins do local e combinada com vinhos dos vinhedos privativos. Jantares no jardim também são possíveis.


7. Jardim Botânico de Pha Tad Ke, Laos

Localizado a 15 minutos de Luang Prabang em barco particular, este jardim botânico, o primeiro do tipo no Laos, também é pioneiro em jantares ao ar livre. Os visitantes sentam-se em uma sala em meio a plantas e flores para saborear um almoço feito na hora, à base de vegetais, ervas, bambu e gengibre cultivados em outras partes dos jardins e da fazenda de demonstração de permacultura – sistema centrado na simulação ou utilização direta dos padrões observados nos ecossistemas naturais.


8. Cozinha de campo do Flora, México

Longe dos restaurantes de bebidas alcoólicas do mercado de massas em Cabo San Lucas, este restaurante aconchegante está situado em meio aos campos e jardins orgânicos dos 100 mil metros quadrados da fazenda Flora, ao pé da Sierra de la Laguna, perto de San José del Cabo. Quando Gloria Greene abriu o restaurante original, que fica na cidade – o primeiro orgânico da região -, logo percebeu que se quisesse ingredientes orgânicos, precisaria começar sua própria fazenda. Começou, então, a realizar eventos culinários de caridade para a Humane Society. Logo, os chefs dos melhores resorts do Cabo descobriram seus produtos – Charlie Trotter, que estava na época supervisionando o restaurante “C”, do One & Only Palmilla, foi o primeiro cliente a fazer encomendas das variedades cultivadas. Mais tarde, Gloria persuadiu o ex-chef executivo de Trotter, Guillermo Tellez, a se juntar à sua equipe. Agora, o restaurante serve apenas o que é feito, cultivado e criado (carne de porco, frango e ovos, mas não há carne no menu, pois é insustentável no clima seco de Cabo). Também há uma padaria no local para pães artesanais feitos no fogo à lenha, além de aulas de culinária.


9. Shamba em Angama Mara, Quênia

Este luxuoso alojamento de safári completou sua shamba (horta no dialeto Swahili) no início deste ano. O espaço agora oferece almoços privados nos jardins, sob árvores que proporcionam sombras românticas. Os hóspedes escolhem seus próprios ingredientes, e a equipe de culinária os lava e prepara para a salada mais fresca possível.


10. Agricola Fore Porta, Itália

Esta jóia do agroturismo pode ser descoberta durante excursões de caminhadas organizadas pelo vizinho local, o Monastero Santa Rosa. O hotel de luxo fica em uma posição privilegiada na Costa Amalfitana. O restaurante caseiro e simples do interior transborda autenticidade. A sala de jantar ao ar livre está situada em meio a bosques de limão e a maior parte da comida é servida nos jardins do espaço.


Texto e imagens: Forbes Brasil





6 visualizações