Fabiana Cehyan entrevista o Governador Ibaneis Rocha sobre o Covid-19 no DF

O Governador Ibaneis Rocha, foi o primeiro a decretar o isolamento social.


Quem acompanhou a pandemia desde o início sabe que o DF estava com um alto número de casos, mas viu também que esses números não se tornaram alarmantes como, infelizmente aconteceu em outros estados.

Como Jornalista internacional, filha de médico, mãe de médica, conheço um pouco da área de saúde e acompanhei todos as medidas tomadas pelo GDF. Considero que o Governador Ibaneis salvou vidas, achatou a curva da doença e segue com muita prudência e cautela. Nesta entrevista ele garante aos moradores do DF que a situação será monitorada diariamente com muita responsabilidade. (Fabiana Ceyhan)


Governador do Distrito Federal Ibaneis Rocha- Foto: Agência Brasília

Segue abaixo a entrevista exclusiva a Jornalista Fabiana Ceyhan:

1- Como o senhor avalia, no geral, a situação do Distrito Federal em relação ao combate à pandemia?

Não podemos relaxar. Até agora as providências que tomamos estão dando certo, mas não podemos baixar a guarda. A população do DF foi muito solidária e obedeceu ao pedido de recolhimento. Com isso, a disseminação do vírus foi retardada e pudemos melhorar as condições de nossa rede de saúde.

Agora estamos na fase de reabrir o comércio e as atividades econômicas, mas com a mesma responsabilidade que tivemos ao fechar. A segurança da população vem sempre em primeiro lugar.


2- O DF estava inicialmente sendo mostrado como um dos “Estados” com maior número de casos, hoje estamos numa situação estável e sem colapso do sistema de saúde, a que o senhor atribui este fato?

Agimos rápido e a sociedade reagiu bem à nossa recomendação de ficar em casa. No início houve alguma reação, mas logo todos entenderam que o caso do DF era grave e se não houvesse inicialmente o isolamento social teríamos graves problemas.

Ao mesmo tempo, nos preparamos, fizemos contratação de médicos e enfermeiros, técnicos, ampliamos o número de leitos. Isso possibilitou uma situação que hoje nós deixa em posição mais confortável. Mas não podemos relaxar, é preciso medir os indicadores dia a dia, agir com responsabilidade.


3- Sabemos que existe um plano de retorno ao trabalho, caso os casos aumentem o senhor considera a possibilidade de entrarmos em Isolamento novamente, nos meses que virão?

Nada é definitivo. Não tem remédio ou vacina para a covid-19, por isso é preciso monitorar os casos durante todo o tempo. Se houver uma crise ainda maior teremos que rever todos os procedimentos, mas o importante é que hoje estamos conseguindo fazer a abertura econômica com segurança.

Vários setores já estão funcionando e a curva de contágio continua sob controle, temos leitos à disposição dos infectados e vamos prosseguir assim.


4- Por gentileza use este espaço para explicar aos nossos leitores as importantes medidas a serem tomadas no DF, para uma recuperação pós pandemia.

Nós não deixamos nada ao acaso. A abertura da economia vem sendo planejada desde que decidimos fechar, seguindo todos os protocolos de segurança. A população do DF pode ficar tranquila que tudo será feito com responsabilidade e cuidado; na dúvida, prefiro não arriscar.

Já estamos trabalhando também em programas de recuperação econômica das empresas para que os empregos sejam mantidos. Isso está sendo feito em parceria com as federações, sindicatos e empresários para que a vida volte ao normal o quanto antes.

11 visualizações