Game of Thrones: Por dentro das filmagens da maior batalha da história do audiovisual

11 semanas de filmagens noturnas, gente desmaiando no set e muito, muito frio.


Game of Thrones já quebrou recordes de pirateamento e de audiência, mas está prestes a quebrar mais um: o da maior batalha na história do cinema ou da TV.

O evento acontece em um dos episódios da última temporada dirigidos por Miguel Sapochnik, que comandou outras duas memoráveis batalhas: a de Hardhome, na quinta temporada, e a dos bastardos, na sexta. Agora, seu desafio é um tanto maior.

Trata-se da grande batalha de Winterfell, que vai reunir uma gama improvável e gigantesca de personagens contra o exército do Rei da Noite — a maior reunião de protagonistas desde o primeiro episódio da série. Espera-se que seja a maior batalha consecutiva já filmada na história do cinema ou da TV.

A Entertainment Weekly conta. Após 11 semanas de filmagens noturnas e mais de 750 pessoas no time de produção, enfiadas até a cabeça em áreas rurais com temperatura abaixo de zero, com lama, ventania e animais inquietos, o resultado foi positivo. Ou, pelo menos, é o que se espera.

“O que pedimos do time de produção neste ano realmente nunca havia sido feito antes na televisão ou no cinema”, constatou  o produtor e roteirista Bryan Cogman. “Este último enfrentamento contra o Exército dos Mortos é sem precedentes, uma mistura de gêneros dentro mesmo da batalha. Há sequências dentro de sequências dentro de sequências.”

Para Sapochnik, existe um trabalho de ressignificar todo o quebra-cabeças construídos pelos roteiristas (e showrunners), David Benioff e D.B. Weiss.


Durante a preparação, o diretor descobriu que não existia sequência de batalha na história do audiovisual que se equiparasse à duração da que estava filmando. A única que chega perto é a de O Senhor dos Anéis - As Duas Torres (2002), da qual tirou algumas lições.

“Parece que a única maneira de abordar isso propriamente é pegar cada sequência e se perguntar: ‘Por que eu iria querer continuar assistindo?’ O que eu descobri é que quanto menos ação — e menos lutas — que você tiver em uma sequência, melhor.”

O desafio também “sobrou” para os atores. Uma atriz chegou a desmaiar de cansaço no set — não sabemos quem, apenas que ela foi dispensada durante aquele dia. Maisie Williams, apesar de Arya ser a mais sedenta por sangue desde o início, está participando da grande luta pela primeira vez. Ela recebeu uma ligação de Sapochnik com um ano de antecedência, para que ela se preparasse: “Mas nada pode de preparar para o esgotamento físico que é. Noite após noite, de novo e de novo, e simplesmente não acaba. Você não pode passar mal, e você tem que se cuidar porque há muitas coisas que só você pode fazer. Há momentos em que você está simplesmente acabada e só quer chorar.”



Williams recebe o apoio de Rory McCann, o Cão de Caça, e Iain Glen seu desespero:”"Foi a experiência mais desagradável que já tive em Thrones”, disse o intérprete de Sor Jorah. “Um teste horroroso. Você vai dormir às 7h da manhã e quando acorda, no meio do dia, ainda está exausto, mas não pode fazer nada, só precisa voltar [ao set]. Não existe vida. Há uma quantidade gigantesca de atores, e o desgaste se transmite ao universo da série.”

O maior desafio da batalha foi justamente a escolha de fazê-la da forma mais difícil. A agenda original previa várias filmagens não sequenciais, que iriam exigir equipes menores e menos atores no set — a abordagem adotada normalmente em Hollywood.

“Mas nós construímos essa parte nova e gigantesca de Winterfell e pensamos originalmente: ‘Vamos filmar isso aqui, e aquela outra parte ali’, e basicamente quebramos em tantas peças que iria parecer um filme da Marvel, sem nenhuma improvisação", explicou Sapochnik. “Mesmo em Star Wars, eles constroem certas partes do set e então adicionam grandes elementos em CGI. E faz sentido, é uma forma eficiente. Mas então eu virei para os produtores e disse: 'Eu não quero fazer 11 semanas de filmagens noturnas, e ninguém quer. Mas se não fizermos, vamos perder o que faz Game of Thrones ser legal, e é o que faz [a série] parecer real.”


E, assim, as filmagens do fatídico episódio ficaram conhecidas nos bastidores como “The Long Night”, ou “A Longa Noite”, uma piada que serve de referência a um histórico período do surgimento dos Sete Reinos. Ainda não se sabe qual será a duração do episódio (ou da batalha), mas tudo indica que o tempo deve ficar entre os 60 e os 90 minutos.

No final da história, a equipe sobreviveu. Já os nossos personagens favoritos... Game of Thrones retorna em 14 de abril, e termina oficialmente em 19 de maio.

Só esperando para saber.

10 visualizações