Nova febre nos EUA: app de aluguel de piscina

As piscinas das grandes mansões de Los Angeles sempre foram objeto de desejo, e agora, podem ser desfrutadas com a ajuda de um aplicativo.


O app do verão da pandemia norte-americano é uma espécie de Airbnb das piscinas, chamado Swimply. “Escape localmente”, em que a pessoa reserva por hora piscinas particulares do bairro. A plataforma, criada há pouco menos de 2 anos, quase foi à falência com a chegada do coronavírus, mas decolou com a chegada do calor nos EUA. Foi de 2 mil piscinas registradas na pré-pandemia para cerca de 8 mil em setembro em todo o país, com 250 mil downloads, segundo dados da UOL.



A explosão da ferramenta pós pandemia deve-se ainda ao fato de que as piscinas públicas do Condado de Los Angeles estão fechadas como forma de evitar aglomerações.  Geralmente, os locais que proporcionam a diversão aquática no bairro abrem apenas no verão e com entrada de US$ 1 a US$ 4.



Os preços da Swimply variam de US$ 30 a US$ 60 por hora. A plataforma cobra 15% dos donos de piscina e 10% dos usuários em cada reserva. Ao contrário do Airbnb, a plataforma ainda não oferece seguro aos anfitriões, apenas um termo de responsabilidade que todos assinam ao entrar no aplicativo.



Para prevenir o contágio do vírus, os proprietários precisam dar um intervalo de uma hora entre reservas para evitar que grupos se cruzem na chegada e na saída, além de dar tempo para limpeza. No fim, usuários e anfitrião podem fazer suas resenhas no app.


0 visualização