Nova York: 5 programas imperdíveis no inverno

Patinar, comer bem e, claro, comprar fazem parte da programação de inverno na cidade


Apesar do frio de congelar os miolos, tem muito (MUITO!) brasileiro que vai pra Nova York no inverno, especialmente em dezembro e janeiro, por conta das férias escolares.

Se você tem viagem marcada para um desses meses é imprescindível fazer pelo menos um dos programas abaixo. Vai na minha, a viagem vai ser bem mais legal se você abstrair um pouco do frio e entrar no clima de “holidays”


Patinar em um ringue de patinação no gelo

Não importa se você é patinador nato ou tem zero coordenação como eu: patinar no gelo em Nova York é o melhor jeito de entrar no clima natalino. O rinque do Rockefeller Center é o mais tradicional mas também o mais caro, já que tanto o aluguel dos patins como o acesso, por hora, são cobrados. Além disso, por ser pequeno e acolher apenas 150 patinadores por vez, é comum encontrar filas por lá.

Mais legal ainda é o Winter Village at Bryant Park. Nesse parque charmoso em Midtown é montada, durante o inverno, uma estrutura bem legal com uma enorme pista de patinação, um bar colado ao gelo e um pequeno mercado de natal com lojinhas de artesanato e comidinhas.O melhor: patinar ali é grátis, por quanto tempo você quiser. Só o aluguel dos patins é pago.


O clima festivo toma conta do Bryant Park no fim do ano

Passeio nevado pelo Central Park

Separe seu melhor casaco, botas quentinhas à prova d’água e parta para o parque mais famoso da cidade, o indefectível Central Park. Cenário de milhares de filmes e séries, o lugar fica ainda mais lindo coberto de neve mas se você não tiver a sorte (ou azar) de encontrar os gramados branquinhos, pelo menos verá os muitos lagos congelados e as árvores desfolhadas que dão um ar super poético e invernal ao passeio.


A neve pode até ser um perrengue mas é inegável que ela deixa o Central Park uma lindeza

Comer bem na Restaurant Week

Na sua edição 2020, que acontece de 21 de janeiro a 9 de fevereiro, a Restaurant Week nova-iorquina, pioneira no mundo, conta com mais de 200 restaurantes em todos os bairros da cidade que servirão menus fixos com três pratos por US$ 26 no almoço ou US$ 42 no jantar. Parece caro? Pois em NY isso é uma belíssima pechincha! Ainda mais considerando os restaurantes top que fazem parte da seleção.

Mas atenção: tem que ter reserva, não tem jeito. Faça a sua por telefone ou pelo app e site Open Table.

Você pode conferir os restaurantes participantes e seus menus no site oficial, quando a programação for liberada.


A fachada do hypado Lavo, em Midtown

Decoração natalina em Midtown

O frenesi da Times Square fica ainda mais frenético no mês de dezembro, com a multidão ávida por compras e os luminosos, predominantemente rubro-verdes, anunciando kits natalinos e outros produtos sazonais.

Ali pertinho, junto à já mencionada pista de patinação do Rockefeller Center, está a árvore de Natal mais emblemática da cidade. Este ano, o monstro de 23 metros de altura será enfeitado com incríveis 45 mil luzes de LED.


Síntese do Natal na Big Apple: a árvore do Rockefeller

O mercado de Natal Union Square Holiday Market

Se as cidades médias da Europa tem seus mercados de Natal e atraem milhões de turistas com eles, por que Nova York não pode ter os seus também?

Mais de 100 estandes natalinos ocupam o Union Square Park de 21 de novembro a 24 de dezembro vendendo desde comidinhas típicas, como o gingerbread, biscoito de gengibre e especiarias em formato de boneco. No site há informações sobre todas as lojinhas deste ano.

Barraquinhas de bugigangas ocupam o Union Square Park

7 visualizações