Os Rolls-Royce também já são elétricos. Só não são (apenas) Rolls-Royce…

Mesmo sem qualquer modelo 100% elétrico na gama atual da marca de Westhampnett, a verdade é que já é possível comprar um Rolls-Royce de propulsão elétrica. Tratam-se de dois modelos clássicos, Phantom V e Silver Cloud, e que, só não são fabricados pela Rolls-Royce…


Na realidade, os dois únicos modelos Rolls-Royce 100% elétricos, que ainda vão estar à venda, serão fabricados pelo preparador britânico Lunaz. Até porque, a Rolls-Royce, embora tenha já assumido a vontade de se tornar uma marca elétrica no futuro, salientou que, tal só acontecerá, “quando chegar o momento certo”.

Desta forma, os primeiros Rolls-Royce elétricos chegarão ao mercado, mas pelas mãos de um preparador externo, embora já com experiência na conversão de clássicos. Mais precisamente, de modelos clássicos das igualmente britânicas Jaguar e da Bentley.



No caso dos modelos Rolls-Royce, a escolha recaiu sobre o Phantom e o Silver Cloud, dos quais serão produzidos, no entanto, apenas 30 unidades. Sendo que, a primeira conversão, até já foi concluída: um Phantom V de 1961 foi totalmente restaurado e adaptado para receber o sistema de propulsão exclusivamente elétrico patenteado pela Lunaz. Tendo recebido, igualmente, as mais recentes inovações, em termos de hardware e software.



No caso do Silver Cloud, a Lunaz tem previsto electrificar vários tipos de carroçaria, incluindo, a limousine de quatro portas, o coupé de duas portas e o coupé descapotável.


Autonomias a rondar os 500 quilómetros

Em termos técnicos, o preparador britânico tem previsto, para o Silver Cloud I, II e III, a montagem de uma bateria de 80 kWh, capaz de garantir autonomias na ordem dos 483 quilómetros. Já para o Phantom V, a solução passa por um pack de baterias de 120 kWh, capaz de assegurar uma autonomia semelhante.


O interior, clássico, do Phantom V, embora e neste caso, com algumas tecnologias bem modernas, escondidas

Todos estes modelos elétricos Rolls-Royce beneficiarão da capacidade de carregamento, quer através de tomadas domésticas, quer em pontos de carregamento rápidos.

A par de um moderno sistema de propulsão elétrico, tanto o Phantom V, como o Silver Cloud I, II e III, passam a incluir, também, uma série de modernas mas discretas tecnologias, como é o caso de um sistema de infotainment com navegação por satélite, dois ecrãs “escondidos” por detrás das mesas de pic-nic disponíveis para os passageiros dos lugares de trás, ecrãs emparelháveis com os smartphones, um moderno sistema de ar condicionado com regulações individuais para cada um dos passageiros, e de dois sistemas de som independentes, para os lugares da frente e de trás.


O Rolls-Royce Silver Cloud, desfilando por Londres

Naturalmente e como também já hábito em qualquer Rolls-Royce, estas versões elétricas não abdicarão de um nível de personalização ímpar, com todos os mais pequenos pormenores ao gosto do cliente. Inclusivamente e no caso do modelo Phantom V, a possibilidade de criar um habitáculo com oito (!) lugares, graças a um banco dianteiro corrido para três indivíduos, a que se junta uma segunda fila para mais três passageiros, mais dois lugares de utilização que o fabricante descreve como “ocasional”.


Para comercialização em todo o mundo

A terminar, o preparador britânico garantiu, ainda que os novos Rolls-Royce elétricos serão comercializados a nível mundial e não apenas no Reino Unido.


O luxo e a nobreza do costume, envoltos num invulgar silêncio e sem emissões

Quanto a preços, os Rolls-Royce convertidos pela Lunaz começam nos 350.000 libras esterlinas (pouco mais de 388 mil euros), no caso do Silver Cloud, ao passo que o Phantom elétrico, ostenta como preço base, as 500 mil libras. Ou seja, perto de 555 mil euros.



9 visualizações